quinta-feira, 4 de setembro de 2008

O antídoto da desconfiança em forma de software



Um pouco abaixo você vai encontrar o post sobre o casal de amantes brasilienses que metidos a Romeu e Julieta, viraram manchete de blogs e jornais. No episódio, Maria Aparecida, uma mulher de 38 anos, casada e aparentemente perturbada da cabeça, se envolveu com um mal-caráter chamado Kleber, casado e pai de dois filhos. O brasiliense jurava amor a ela mas dizia não poder assumir o romance por ser Agente Secreto da Polícia de Israel. Maria, muito apaixonada, depois de presentear o pilantra com carro importado e a mensalidade escolar dos filhos dele, propôs ao rapaz um pacto de suicídio, conclusão: Maria tomou o veneno, conforme combinado, mas Kleber não.



Citei essa estória pra servir de gancho para uma novidade no mercado de softwares e de cônjuges desconfiados: é o Espião Virtual, um programa de monitoramento que permite ao usuário, entre outros, ler conversas de MSN do parceiro, descobrir senhas e saber que sites foram visitados mesmo depois que o histórico foi apagado.
Certamente se o marido de Maria tivesse investido R$ 90 na instalação de um Espião Virtual, esta tragédia teria sido evitada.
Issa!


www.espiaovirtual.com

5 comentários:

Gabriel disse...

vendiiiiiiiiiiiidooooooooo! (disse o 'patrocinador')

Remo Trajano disse...

Alguém tem que pagar minhas contas... por falar nisso, não quer você também um Espião Virtual?

Gabriel disse...

Pra eu espionar o que eu faço, seria ótimo.

Raoni disse...

tá ganhando alguma coisa com isso?

Remo Trajano disse...

graças ao bom deus capitalista