quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Pela nudez de Heath Ledger


A investigação sobre a morte de Heath Ledger, o Coringa, foi encerrada ontem, um pouco antes que completasse seis meses. Durante este tempo, os promotores responsáveis pelo caso viajaram pelo país buscando pistas que levassem ao fornecedor das drogas que teriam causado a morte do ator. Os agentes federais interrogaram colegas de trabalho, familiares, amigos de infância. Souberam de histórias pessoais, estiveram a par de relações que os sites de fofoca nem desconfiam, ficaram cara a cara com o universo da maior indústria do entretenimento do mundo e seu lado que poucos conhecem. Visitaram sets de filmagem, conversaram com atores famosos, atrizes belíssimas, produtores influentes, toda a gente da alta roda hype-society hollywoodiana, e ontem, ao encerraram o caso, não fizeram qualquer acusação contra ninguém.

Desde o início, a função desta investigação já era óbvia. Gastar tanto tempo e dinheiro só pra prender o cara que forneceu as drogas? Tamanho empenho e performance, tiveram como motivação o pudor da classe média diante da amoralidade explícita. Todo movimento em torno do caso, tiveram como objetivo, cobrir com o manto da hipocrisia, a nudez perturbadora de Ledger.

E digo mais, essa palhaçada só não acabou antes porque os agentes encarregados eram uns deslubrados com o mundo da fama.

2 comentários:

Renata G. disse...

Achei ótimo isso de os policiais serem deslumbrados, nunca tinha pensado nisso, é interessante até de se pensar no lado deles, desenvolver o outro lado.

Rafa disse...

Tem um momento no texto que soa Jabor...ahahah