quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Pinguim na Cidade de Deus 2


Na terça-feira desta semana um pinguim foi encontrado na favela da Cidade de Deus. Uma coisa perturbadora não pelo fato de aparecer um pinguim no Rio de Janeiro, pois perto de possibilidades reais de maremotos, um pinguim é pinto. Nem pelo fato da distância que ele percorreu, nem pelas dificuldades do caminho, mas pelo que se passou na mente ou no coração do pequeno animal para que ele decidisse fazer o que fez. Eu poderia fazer piada, poderia ser científico, mas não optei por nenhum destes caminhos, pra mim, na verdade, nem Jesus explica.



Depois de três dias atravessando o oceano carregado por uma corrente marítima gelada, Pinguim chega à praia da Barra. Ao pisar na areia e sentir que é quente, ele se deu conta de que não estava na Patagônia, sua terra natal, definitivamente não. Nada nada ali tinha a ver com o local onde havia nascido, o solo, o clima, o sol, o cheiro, nada, nem mesmo a cor do mar. De familiar, só a sensação de ser que se é. Foi então que Pinguim experimentou algo que desencadearia, no dia seguinte, em seu nome nas manchetes dos jornais.

Do olho esquerdo de Pinguim, brotou uma pequenina lágrima, que límpida, rolou suavemente por sua pele emborrachada até chegar à grossa casca do bico do animal e escorrer até sua boca. Pinguim sentiu na língua o quente e o sal. Ele nunca havia sentido sua lágrima em estado líquido, pela primeira vez na vida havia chorado sem a lágrima congelar. Pinguim chorou muito, quanto mais chorava, mais queria chorar. Não era sofrimento, mas também não era alegria. Na cabeça de Pinguim, só se fosse uma alegria nova, uma alegria que só teria ali, uma alegria quente, que está no ar, na areia, na lágrima salgada. Humor. Estava rindo de si próprio, se via chorando, achava graça e chorava porque por não conseguir parar de rir. Pinguim estava chapado da luz divina. No momento que segue Pinguim decide passar o resto de sua vida na cidade e vai parar na Cidade de Deus.


Dizem que uma imagem vale mais que mil palavras, eu reinvento, uma lista vale mais que qualquer meia-dúzia de palavras.

Os dez países mais poluidores
-1º. China - 24.3 % - 5,844,042,000 t
2º. EUA - 14.5 % - 3,263,103,000 t
3º. Rússia - 5.9 % - 1,432,513,000 t
4º. Índia - 5.1 % - 1,220,926,000 t
5º. Japão - 5.0 % - 1,203,535,000 t
6º. Alemanha - 3.3 % - 804,701,000 t
7º. Reino Unido - 2.3 % - 543,633,00 t
8º. Canadá - 2.1 % - 517,157,000 t
9º. Coréia do Sul - 1.8 % - 446,190,000 t
10º. Itália - 1.8 % - 433,018,000 t

2 comentários:

Donatella disse...

Eu vi um pinguim morto em guaratiba. Você devia escrever sobre isso, estão morrendo agora, acho que estão vindo pra cá se refugiar... será?

Retata G. disse...

Olimpíada em Pequim, a cidade mais poluída do mundo é paradoxal, não?